Echo Kellum fala sobre a importância de super-heróis negros na TV

Raio Negro estreou esse mês na CW e Netflix trazendo outro super-herói negro para as telas, desta vez sendo o protagonista de uma série, e a julgar pela audiência, é algo que o público queria ver. A série teve a estréia mais assistida no canal em dois anos.

Mas enquanto o sucesso de Raio Negro é ótimo para a rede, também é significativo para o público. Raio Negro, juntamente com o Pantera Negra da Marvel, é um exemplo de uma nova onda de representação e diversidade quando se trata do gênero super-herói nos filmes e na televisão. Para Echo Kellum de Arrow, ser capaz de fazer parte dessa onda é muito significativo. O ator, que interpreta Curtis Holt/Sr. Incrível e um dos três únicos super-heróis negros da CW (não contando com a Iris West de The Flash) diz que ser parte da representação é algo de que ele e seu personagem estão muito orgulhosos.

“Eu falo por mim e por Curtis, é algo com o qual ambos estamos orgulhosos”, disse Echo ao ComicBook.com. “Estou tão orgulhoso e me sinto tão sortudo de retratar um herói como esse, um herói inclusivo, parte da comunidade LGBT, uma pessoa de cor que é também uma pessoa de muito otimismo e positividade. É um papel que eu amo fazer e eu sei que Curtis também se orgulha muito disso, você sabe?”

Em Arrow, Curtis além de ser um dos únicos super-heróis negros, ele também é o único membro gay do Time Arqueiro, embora não seja algo que a série tenha usado para distingui-lo da equipe. Em vez disso, é o intelecto de Curtis, como o segundo membro gênio da tecnologia, que o destaca.

É essa humanidade que Echo diz que torna importante para que ele retrate o Sr. Incrível. Ele explicou que sente que está ajudando a inspirar os outros do mesmo jeito como ele foi inspirado.

“Eu pessoalmente, sinto que é uma ótima época para estar vivo onde eu posso ver tantas pessoas como eu, posso estar na TV, eu posso retratar isso”, disse ele. “Eu consigo ajudar as pessoas de cor, as pessoas da comunidade LGBTQ, assim como elas podem fazer isso também. E para mim, isso foi muito importante quando estava crescendo, eu senti que eu podia fazer isso também, eram pessoas que pareciam comigo, falavam como eu no cinema e na TV, e foi isso que me inspirou a fazer o que eu faço. Então, é importante sentir como se eu estivesse ajudando alguém a perseguir seus sonhos ou mostrar que eles podem fazer o que quiserem. É simplesmente algo que eu levo com tanto orgulho e me sinto tão agradecido que eu possa dar isso. Alguém fez isso por mim, e poder dar de volta, levar adiante é apenas um sentimento incrível”.

Arrow vai ao ar às quintas na CW e na Warner Channel.

Fonte: ComicBook