Katie Cassidy fala sobre a possível redenção da Sereia Negra

Durante a recente visita ao set de Arrow, o site TV Line conversou com Katie Cassidy sobre a sua versão maligna de Laurel Lance e a relação que está sendo criada com o “papai” Quentin. Abaixo você confere os principais trechos da entrevista:

Você acha que os episódios mais recentes lhe proporcionaram muito mais no que trabalhar?

Sim, absolutamente. É tão engraçado – eu literalmente falei com Marc Guggenheim (produtor de Arrow) sobre isso, porque como atriz eu quero continuar a ser desafiada ou crescer, criativamente, e é isso que os roteiristas literalmente fizeram para mim, da primeira temporada até o final da quarta, e depois que voltei um pouco na quinta e agora na sexta… Eu tenho muita sorte, então eu amo isso.

Arrow

Agora podemos ver as asinhas de Laurel saindo pra fora. A cena quando ela está escondida no chalé de Quentin, sentada no sofá, e então, em certo ponto, quase acreditamos no teatrinho barato de Laurel, até que ela diz “Thea está certa, papai” – e logo percebemos que ela estava jogando com ele o tempo todo.

Eu sei do que você está falando. O que eu acho interessante sobre a personagem é que eu sinto que há um espaço para redenção em algum aspecto. No entanto, não sabemos como foi a sua vida na Terra 2. Conhecemos apenas pequenos pedaços, e é isso que acho interesse em interpretar na personagem, como continuamos descobrindo mais e mais informações.

Toda vez que começamos a pensar, “Hmm, talvez Quentin estivesse certo, talvez ele esteja chegando até ela”, o tapete é puxado bem debaixo de nós. Dito isso, você acha que haja pelo menos a metade de uma semente de algo bom dentro dessa versão da Laurel, que pode ser cultivada?

Como eu disse antes, acho que há espaço para  redenção – embora talvez, pessoalmente, eu seja muito tolerante com uma pessoa. Se alguém matou alguém, você não pode perdoar esse tipo de coisa aqui na nossa terra, mas definitivamente acho que há espaço para redenção. Acho que ela tem muita explicação para fazer, e ainda assim… Ela é uma espécie de animal selvagem. É como se dentro dela há esse animal selvagem em uma gaiola que quer sair, e ela quer deixar sair, mas também acho que ela está dividida internamente, porque eu não acho que ela tenha nascido assim. Eu acho que coisas aconteceram com ela, que a fizeram assim.

Parece que no Episódio 19, quando eles se encontrarem com o The Quadrant (um grupo de famílias criminosas), Laurel vai começar a pensar duas vezes sobre o grande plano de Diaz.

Por fim, como ela está observando cada vez mais Diaz e como ele trabalha, ela fica horrorizada porque ele está assassinando pessoas brutalmente. Além disso, ela tem uma relação interessante com Quentin Lance e Diaz. Ambos personagens estão fazendo-a questionar-se de diferentes maneiras, quase como o anjo e o diabo.

Tem sido difícil ser tão mau com Paul Blackthorne?

Sim, mas também foi muito divertido. E eu acho que ele gosta muito de ver a diferença no meu personagem. [Risos] A cena em que ela aparece e diz com a voz delicada “Oi, eu sou Laurel Lance!”? Foi muito engraçada.

Você acha que Laurel Lance encontrará a redenção em Arrow? Comente!